Videogames e Saúde

No meu outro post aqui no Tédio Online eu comentei sobre a influência do som alto no aparelho auditivo e na saúde em geral. Um assunto bastante polêmico, pois não há qualquer regulamentação sonora na lei brasileira, sem falar que simplesmente não se sabe pelas ruas o quão mal faz um som alto e estridente. Pois bem, Dr. Kure está de volta, dessa vez tocando em um assunto tão polêmico e desconhecido quanto esse. Hoje vou falar dos videogames.

Todos sabem, ou pelo menos, fazem idéia dos benefícios dos videogames. Trabalhando com movimentos repetitivos e rápidos, os jogos estimulam o cérebro da maneira que os esportes nunca iriam. Vários estudos retratam que pessoas que jogam mais tendem a ter respostas mais rápidas, coordenação motora mais certeira, reflexos mais controlados e raciocínio mais lógico. Aqueles argumentos que toda criança gosta(va) de dar para a mãe.
Estudos sobre o benefício do videogame nunca cansam de repetir as mesmas evidências. Tudo bem, isso é tudo verdade. A questão é que, curiosamente, as pessoas que bancam tais estudos, gerenciam empresas que vendem jogos e videogames. Engraçado, não?
O mais curioso é que todas essas análises desprezam o corpo como um todo. Os estudos analisam apenas o cérebro. Isso é como concluir que a cerveja faz bem pra saúde só por analisar que a pessoa se exercita ao levantar e abaixar o copo com o braço . Isso sem falar que os estudos em laboratório são feitos em ambientes controlados, com pacientes jogando em intervalos regulares, ambientes clareados, com equipes de médicos prontas para assistência. Acho que ninguém faz isso em casa.
Todos os benefícios dos jogos de videogame se cancelam justamente pela falta de controle que as pessoas impõem ao videogame. Em média, apenas 2 horas em posições desconfortáveis (na maioria das vezes, erradas) podem causar tensões principalmente na coluna vertebral. Os longos tempos que os olhos passam fixos em monitores que emitem luz, além de causarem miopia transitória (um borrado que se enxerga depois de jogar algum tempo), ressecam os olhos e podem até causar câncer de córnea. Os movimentos repetitivos, principalmente de apertar botões, causam as famosas LERs (Lesão de Esforço Repetitivo), lesam os tendões, músculos e desgastam os ossos em um ritmo muito maior que nossos organismos agüentam.1
Mas nada de pessimismo, certo? Afinal com o Wii da Nintendo e com os futuros Kinect (Project Natal) da Microsoft e Move da Sony, os jogos não precisam mais ser sentados, não é? As pessoas se movimentam como se estivessem em um esporte!
WRONG
A grande jogada por trás de toda essa campanha de ‘videogame saudável’ é que isso vende. A família toda compra Wii porque faz bem pra saúde. Paizinhos compram para os filhinhos ao ver que eles não vão mais ficar sedentários e agora vão se exercitar com seus amiguinhos 2. Essa estratégia vende tanto que a Sony e a Microsoft estão correndo atrás da fórmula da Nintendo. Vende tanto que o jogo mais vendido da história é o WiiSports3.
Quando se joga no Wii, a pessoa está em pé, ok. Faz movimentos com os braços, cotovelos, torso, em geral a parte superior do corpo. Isso tudo, além de exercitar parcialmente o corpo, nem é considerado esporte, apenas um movimento repetitivo como todos os outros 3. Como se vê, a pessoa que joga Tênis no Wii não se alongou, não está correndo e nem sequer tem a freqüência cardíaca aumentada consideravelmente. Apenas está movimentando os braços de um lado para o outro que, por não haver alongamento ou preparo físico, aumenta as chances de lesões, tendinites (inflamação nos tendões) e artrose (desgaste de cartilagem). Isso sem falar que a pessoa, pra variar, passa horas repetindo tudo isso, não é?
Tendo um Wii ou não, toda a coordenação motora e reflexos adquiridos com os videogames não se aplicam à vida real. Me diz, em que situação, na vida real, balançar os braços de um lado para o outro e contrair os dedos freneticamente vai salvar sua vida? Ao jogar videogame, você está exercitando seu cérebro a apenas apertar botões, não se esqueça.
Com tudo isso, você deve estar pensando que videogame não vale mais a pena. Ou então, ‘f***-se, vou jogar mesmo assim’. Calma, não é isso! A grande questão de videogames é que eles são divertidos, sim, não se deve parar de jogar. Chamar amigos para jogar é melhor ainda, porque os esforços se dividem e rola uma socialização legal. Todos apenas devem tomar alguns cuidados para não transformar uma boa diversão num desgaste corporal. Afinal, até os esportes em excesso fazem mal. Aqueles caras atléticos, musculosos e que pegam geral se dão mal também porque, se não tomarem certos cuidados, morrerão cedo ou terão uma velhice horrível. Correr por correr sem preocupação ferra tendões, ossos, músculos, da mesma forma que jogar por jogar sem cuidados!
Então, em resumo: videogames fazem bem, sim, para a saúde porque são divertidos. Apenas tome, no mínimo, alguns dos cuidados abaixo para garantir que você tenha uma vida longa ou, pelo menos, com qualidade. Ou você não quer estar em 2050, para jogar ‘Left 4 Dead 15’, ‘Super Mario Universe 9’, ‘GTA: Saturno’ e ‘The Sims 19’?
Cuidados com Videogames e/ou Computadores:
Mantenha uma distância mínima do monitor ou da tela de TV, de 60 centímetros.
Evite jogar em ambientes escuros (a não ser que não dê pra evitar, como Resident Evil).
Evite jogar em ambientes muito claros (como por exemplo com a porta aberta ao meio dia).
Regule a tela com mais Contraste que Luminosidade. Em outras palavras, diminua o quanto puder a Luminosidade da sua tela.
Pisque voluntariamente os olhos quando estiver jogando. Não caia em tentação de ficar com os olhos vidrados, porque eu vou saber.
A cada hora de jogo, levante e passe uns 5 – 10 minutos fazendo qualquer outra coisa (sexo, preferencialmente).
Não crie stress. Se você está faz 2 dias no mesmo boss e não consegue passar, use cheats ou deixe para daqui a uns dias. Se não consegue passar de uma fase que você tentou faz horas, dê um tempo ao tempo e vá caminhar. Se você quer aquele Achievement que exige que você fique um dia inteiro na frente do PC, cuidado!
Não jogue mais de duas horas seguidas! O prejuízo para todo seu corpo será enorme.
Eu já falei para não criar stress?
Mude de posição constantemente. Prefira as poses ergonômicas (coluna ereta, ombros relaxados, aquela coisa toda), mas não fique nelas por muito tempo se forem desconfortáveis. É de pouquinho em pouquinho que você consegue.
Por mais que seja tentador, não crie stress! Lembre-se que você tem uma vida real que, mesmo sendo horrível comparada a do game, não possui continue. exceto no espiritismo
Por fim, aproveite! Jogos são para se divertir. Quando você começar a perceber que jogos viraram de diversão para obrigação, tente parar por um tempo.
Qualquer dúvida, já sabe o que fazer. Não hesite em chamar o Dr. Kure!
Referências:
Anúncios

Publicado em segunda-feira, 02 agosto 2010, em Games, Nerdíces. Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. Apenas um problema, e quem nao tem como fazer sexo nos 10 minutos de descanço faz o que? Continua jogando? =p

  2. Acho que ele não quis dizer necessariamente sexo à dois…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: